04.02.2022 por Marketing
  • Principal
  • >
  • Blog
  • >
  • NOTÍCIAS

Avanço tecnológico auxilia no diagnóstico precoce do câncer bucal

Avanço tecnológico auxilia no diagnóstico precoce do câncer bucal

Entre os diferentes tipos de câncer, está o câncer de boca. Considerado um tumor maligno, essa doença afeta os lábios, a gengiva e as bochechas, o céu da boca, a região abaixo da língua e suas bordas. As tecnologias ajudam na orientação dos pacientes e no diagnóstico precoce. 

Assim como em todos os outros casos, o diagnóstico precoce aumenta as chances de sucesso no tratamento. Porém, de acordo com uma pesquisa feita pelo Instituto Nacional de Câncer (INCA), em 2020, a maioria dos casos no Brasil são diagnosticados em estágios avançados. De acordo com o levantamento, estima-se que para cada ano entre 2020 e 2022 haveriam 11.180 novos casos de câncer bucal em homens e 4.010 em mulheres. Sendo que as maiores taxas de incidência e de mortalidade são das Regiões Sul e Sudeste.

Em 2020, o INCA realizou o Primeiro Webinário Nacional de Prevenção de Câncer de Boca. Durante o evento, a Drª Desirée Cavalcanti, Cirurgiã-dentista no Centro de Especialidades Odontológicas de Suzano - SP, explica que a tecnologia facilita a comunicação com o paciente e permite consultar o dentista da atenção primária, auxiliando no diagnóstico precoce.

“Qualquer tipo de tecnologia, como a tele saúde, e ferramenta que tenha potência para mudar a situação do diagnóstico precoce deve ser considerada. Com as tecnologias, é possível realizar as triagens, priorizar as urgências e adiar os casos eletivos. Conseguimos fazer consultas a distância e otimizamos o tempo de agendamento de retorno em casos confirmados”, diz.  
 
Fatores de risco

- Tabagismo: fumantes ou usuários de produtos derivados do tabaco, como cigarro de palha, de Bali, fumo de rolo, tabaco mascado, charutos, cachimbos, narguilé e outros, tem maiores chances de desenvolver câncer de boca e de faringe do que não fumantes. 
- Consumo de bebidas alcoólicas.
- Exposição ao sol sem proteção.
- Excesso de gordura corporal.
- Infecção pelo vírus HPV está relacionado a alguns casos de câncer de orofaringe.
- Exposição a óleo de corte, amianto, poeira de madeira, poeira de couro, poeira de cimento, de cereais, têxtil e couro, amianto, formaldeído, sílica, fuligem de carvão, solventes orgânicos e agrotóxico está associada ao desenvolvimento de câncer de boca. Os trabalhadores da agricultura e criação de animais, indústria têxtil, de couro, metalúrgica, borracha, construção civil, oficina mecânica, fundição, mineração de carvão, assim como profissionais cabeleireiros, carpinteiros, encanadores, instaladores de carpete, moldadores e modeladores de vidro, oleiros, açougueiros, barbeiros, mineiros, canteiros, pintores e mecânicos de automóveis podem apresentar risco aumentado de desenvolvimento da doença.

Sintomas

- Lesões na cavidade oral ou nos lábios que não cicatrizam por mais de 15 dias, que podem apresentar sangramentos e estejam crescendo.
- Manchas/placas vermelhas ou esbranquiçadas na língua, gengiva, céu da boca ou bochechas.
- Nódulos (caroços) no pescoço.
- Rouquidão persistente.

Nos casos mais avançados observa-se:

- Dificuldade de mastigação e de engolir.
- Dificuldade na fala.
- Sensação de que há algo preso na garganta.
- Dificuldade para movimentar a língua.

Em casos de anormalidades, procure um médico de confiança!

Fonte: INCA

Fale com a ABOD

Fale com a ABOD

Conecte-se

(31) 98361-0374

[email protected]

Loading icon